Hayedo das Ilces

Hayedo de las Ilces
Hayedo das Ilces

Este circuito com início e final em Espinama permite compartilhar a beleza dos povos do alto vale de Camaleño com os magníficos bosques de tenhas e robles que tão bem se conservam em seu meio. Depois de callejear entre a cuidada arquitectura popular de Espinama e Peço a rota se adentra na pista de Pierga em direcção a Cosgaya , que discurre pela margem direita do rio Deva e ao pé dos frondosos bosque que descem desde as cimeiras do Coriscao pelos vales de Pierga e Peñalba. Sem dúvida esta é uma das zonas melhor conservadas do meio dos Bicos de Europa, onde se refugiam alguns dos escassos ursos da Cordillera Cantábrica, entre outras muitas espécies esquivas. O circuito completa-se passando pelo pequeno povo das Ilces, para regressar pela vertente exposta à solana, na que mudam as espécies florestais, ainda que se mantém a espesura do bosque.

Os Bicos de Europa é uma formação caliza estende-se por Astúrias, Cantabria e León e nela destacam suas alturas, em muitos casos acima dos 2.500 metro, pelo perto que se encontram do mar Cantábrico, pois em seu ponto mais setentrional mal se distanciam 15 quilómetro do mar.

Geograficamente os Bicos de Europa encontram-se na linha da Cordillera Cantábrica, conquanto são considerados como uma unidade independente desta por sua formação mais recente. Ocupam uma superfície total de 64.660 hectares repartidos entre as três províncias.

Os Bicos de Europa estão divididos em três maciços: o maciço Ocidental ou Cornión, o maciço Central ou dos Urrieles, e o maciço Oriental ou de Ándara. As maiores alturas encontram-se no maciço dos Urrieles, que passa por ser o mais agreste dos três, pois catorze de suas cumes superam os 2.600 m de altitude, com a Torre de Cerredo, de 2.650 m, como teto destas montanhas e terceiro máximo de toda a Península Ibéria, após Serra Nevada e os Pirineos. Outra montanha que faz parte deste maciço é a Laranjeira de Bulnes ou Picu Urriellu, de grande importância histórica no alpinismo espanhol. Foi conquistado pela primeira vez em 1905 por Pedro Pidal, Marqués de Villaviciosa.

No maciço Ocidental ou Cornión, chamado assim pela forma de corno que oferece sua silhueta ao ser avistado desde o oeste, destaca a Peña Santa, que com suas 2.596 metro de altitude supera em 110 à seguinte cume deste maciço, a Torre de Santa María ou Torre Santa de Enol. Por estas duas montanhas, a Peña Santa e a Torre Santa, este maciço conhece-se assim mesmo como o das Peñas Santo.

O maciço Oriental, também chamado de Ándara por estar nele o circo do mesmo nome, é o mais modesto dos três, tanto em alturas (seu teto, a Morra de Lechugales, atinge os 2.444 m de altitude) como em verticalidades.

Julio 2012
lugar
Lugar
Núm. de estapas
Dia
Longitud
Longitude
Desnivel Positivo
Desnivel Desnivel Positivo
Desnivel Negativo
Desnivel Desnivel Negativo
Dificultad
Dificuldade
Tipo de ruta
Tipo rota
Cantabria 1 9 Km. 100 m. 100 m. Fácil Recorrido Circular
Julio 2012
lugar
Lugar
Núm. de estapas
Dia
Longitud
Longitude
Cantabria 1 9 Km.
Desnivel Positivo
Desnivel Desnivel Positivo
Desnivel Negativo
Desnivel Desnivel Negativo
Dificultad
Dificuldade
Tipo de ruta
Tipo rota
100 m. 100 m. Fácil Recorrido Circular