Ilha de Komodo

Isla de Komodo
Isla de Komodo
Ilha de Komodo – Galería Fotográfica

Indonésia, oficialmente a República de Indonésia, é um país insular localizado entre o Sudeste Asiático e Oceania. O archipiélago indonésio compreende para perto de 17.508 ilha, onde habitam mais de 237 milhão de pessoas, convertendo a Indonésia no quarto país mais povoado do mundo.

A localização de Indonésia nas bordas das placas tectónicas do Pacífico, a Euroasiática e a Indo australiano, convertem-na em um lugar com numerosos vulcões e com terramotos frequentes. Indonésia tem ao menos 150 vulcões activos,93 incluindo o Krakatoa e o Tambora, famosos por suas erupções devastadoras no século XIX.

A viagem consiste em fazer o cruzeiro desde Bali a Komodo, mergulhando pelas ilhas Sangean, Gili, Rinca, no barco “Mermaid I”, ou o que é o mesmo “Sirena I”, www.mermaid-liveaboards.com

Desde Bali a Komodo passa por Nusa Tenggara que é basicamente onde se realiza a maior parte do mergulho. Nusa Tenggara é um impressionante arco de ilhas situado ao este de Indonésia e próximo do Norte de Austrália. Esla província mais variada e gratificante de visitar de Indonésia. Poucas zonas no mundo podem competir com a variedade de Nusa.

Em Bali estivemos a lojadas no Hotel TAMUKAMI, www.tamukamibali.com ,um paraíso de hotel, no centro de Sanur, lugar maravilhoso para passar em uns dias descansando e comprando.

As ilhas de Komodo i RINCA são umas ilhas acidentadas e solitárias, mas preciosas, situadas entre Flor e Sumbawa, lar do legendario dragão Komodo, o lagarto maiores do mundo, que pude atingir os 3 metro de longo e pesar mais de 100 kg, e é capaz de zamparse animal do tamanho de um ciervo ou um búfalo.

Estas remotas ilhas estão rodeadas pelas águas mas tempestuosos de Indonésia plagadas de correntes traísses e redemoinho.

Komodo é Parque Nacional e compreende Komodo, Rinca e algumas ilhas vizinhas.

Leste mergulho caracteriza-se por três coisas: muita navegação porque desde Bali a Komodo há mais ou menos dois dias de navegação; os dragões de Komodo; ou um mergulho muito variado.

Variado porque combina tanto águas frias como quentes. Enquanto no Norte das ilhas o água é quente, temperatura da água de aproximadamente 29 grau, com o que podes mergulhar com traje de 1 mm, no Sur das Ilhas Komodo i Rinca, o água é fria e este obrigado a mergulhar com um 5 mm., a temperatura da água é de 24 grau aproximadamente.

Variado porque combina águas pacificas com água com corrente, nas que podes divisar tiburones de ponta branca e mantas, em pleno desfrute da corrente. Estes animais põem-se no meio da corrente e deixam que esta lhes acaricie. Encanta-lhes este jogo com a água, para eles é uma caricia ou um divertimento, para nós um perigo, de facto tens de ancorar na rocha com um cabo de corrente, para poder desfrutar da visão sem que a corrente te arraste. O mergulho neste caso não é que seja complicado, singelamente tens de baixar rápido, uma vez no fundo te deixar levar pela corrente e quando chegas no ponto desejado ancorar com o cabo de corrente para desfrutar o prazer de ver aos tiburones ou as mantas.

Normalmente a água com corrente também se associação à água mais frias.

Variado porque o mar combina cores turquesa com verdes topacio, rodeada de umas ilhas com diversa vegetación que te recorda às ilhas perdidas de “Perdidos na ilha”.

Ilhas verdes, quase desertas, ilhas vulcânicas, ilhas solitárias, rodadas de mar cheio de Vida. Nas ilhas vulcânicas podes mergulhar em seus arredores e como os vulcões ainda estão ligeiramente vivos, e da areia negra saem borbulha de ar quente, que aquece a água e faz o mergulho muito especial.

Apesar de todo a beleza desta zona de mergulho ainda se podem ver em seus fundos a destruição da pesca com dinamita, o fenómeno de Menino, que causo a deterioração por insolación dos arrecifes mais sensíveis à temperatura dos anos 90, e se intuye a pesca com cianurito, que em outras épocas servia aos pescadores lugareños como modo de pesca.

A partir de 18m. De profundidade os destrozos são menos ou praticamente inexistentes.

As correntes onde o Oceano Pacifico i o Oceano Indico que unem e dão lugar a uma grande variedade de vida. Essa é outra das características, pela quantidade de plancton que gera, deste cruzeiro a Komodo. Podes desfrutar de variedade de espécies tanto grandes como pequenas. Desde o nudibraquio, que está constantemente presente, a tiburones, mantas ou o peixe Napoleón e gigantes tortugas.

Do barco Mermaid I e sua tripulação, Andrea, Puti, Peter, entre outros, só se pude dizer maravilhas. Tudo perfeitamente organizado baixo a organização do capitão, as guias do mergulho e a tripulação. Tudo ideal para fazer a vida mais fácil i divertida ao buceador.

A organização da cada dia, era explicada em uma reunião pela noite, no jantar, pelo capitão do barco, e em uma pizarra deixava-nos escrito qual seria o planing do dia seguinte e em que ponto mergulhar-se-ia.

O plano diário, mais ou menos era o seguinte:

7.00 Bons Dias
8:00 Mergulho em Hots Roocks na ilha Vulcânica de Sangean
9:30 Café da manhã
11:30 Mergulho em Deep Purple na ilha Vulcânica de Sangean
13:00 Comida
15:30 Mergulho em Gili Banta Bay na ilha de Gili Banta
17:00 Merienda
19:00 Mergulho em Gazer Beach na ilha de Gili Banta
20:30 Jantar.

Dantes da cada mergulho o capitão faz-nos um “briefing” ou explicação concreta do mergulho, explicando espécies que encontraremos, corais, situação, corrente, etc.
Os pontos de mergulho que visitamos, entre outros, foram   os seguintes:

Dia 13 de julho:
– Angel Reef
– Satonda Reff na ilha de Satonda, vulcão.
– Excrusion ao vulcão Sangeang

Dia 14 de julho:
– Hots Roocks na ILHA do vulcão Sangeang
– Deep Purple na ILHA do vulcão Sangeang
– Gili Banta Bay na ilha de Gili Banta
– Gazer Beach na ilha de Gili Banta

Dia 15 de julho:
– Takat Toko
– Crystal Rock
– Batu Bolong
– Pink Beach na ilha de Komodo

Dia 16 de julho:
– Visita os dragões de Komodo
– Nusa Kode Na isa a Nusa Kode
– Cannival Rockc na ilha Rinca
– Torpedo Alley enla ilha de RINCA

Dia 17 de julho:
– Manta Alley no Sur de Komodo
– Manta Alley
– Three Sisters na Ilha de Padar
– Padar Reef na ilha de Padar

Dia 18 de julho:
– Tatana Besar na ilha de Tatawa
– Shotgun
– Crystral Rock no norte da ilha de Komdo
– Darat Reef no norte da ilha de Komodo

Destes pontos de mergulho destacamos
– Hot Rocks porque está na ilha – vulcão Sabgeag, que é um volcan vivo e no mergulho em terra negra de vulcão saem borbulhas de ar quente de dentro da areia.
– Gili Banta Bay pelos grupos de corais sobre areia branca e peixe livro.
– Takat Toko pelos tiburones de ponta branca passeando pela corrente, e por sua numero.
– Crystal Rock pela tortugas e crias de tiburones dormindo embaixo dos corais, e peixe Napoelon.
– Pink Beach pelos erizos de cores, sepias, vermes gigantes e nudibranquios.
– Cannival Rock em Rinca pelas tortugas.
– Manta Alley pelas mantas.
– Tatawa Besar pelas tortugas, sepias gigantes, nudibranquios.

Todo estes animais marinhos além de toda a quantidade de peixes borboleta, loro, livro, espanholas, peixe rocha, peixe payaso,  morenas, culebras, etc. Tudo em qualidade e quantidade, corais duros e macios, etc.

A todo isso há que acrescentar a visita à ilha de Komodo e seus dragões, únicos descendentes vivos dos dinossauros, umas bestas impressionantes. Em fim que a viagem mergulho a Komodo não tem desperdicio, digno de ser recordado e visitado e mergulhado.